PDF: A Eficácia do Hidróxido de Cálcio no Tratamento Endodôntico de Decíduos


As lesões cariosas e traumáticas são as principais causas de inflamação e necrose pulpar em dentes decíduos. Uma vez estabelecida uma condição de irreversibilidade da inflamação pulpar, ou a necrose tecidual, o tratamento endodôntico radical deve ser realizado.

Tratamento-Endodôntico-Decíduos


Este tem por objetivo erradicar ou impedir uma infecção endodôntica, evitando a perda prematura do elemento dental. Ademais, restaura a homeostase dos tecidos periapicais, prevenindo possíveis danos ao germe dentário e, consequentemente, à dentição permanente subjacente2,3.

Leia artigo: PDF: Como podemos otimizar a endodontia em dentes decíduos? Relato de caso

Durante muitos anos, a abordagem endodôntica em decíduos tem sido feita de maneira diferente daquela preconizada para dentes permanentes, especialmente no que concerne à medicação intracanal. Substâncias citotóxicas, mutagênicas, irritantes têm sido utilizadas, sem que haja razões microbiológicas e imunológicas aceitáveis para tal.

Trabalhos que utilizam técnicas de cultura microbiológica e, mais recentemente, técnicas de biologia molecular têm demonstrado que a microbiota presente em infecções de dentes decíduos é similar àquela recuperada de dentes permanentes4-6. Poder-seia inferir, portanto, que a medicação intracanal (curativo de demora e pasta obturadora) deveria seguir os mesmos princípios para ambas as dentições. Lamentavelmente, essa não tem sido a conduta empregada no Brasil7.




Tópicos relacionados
PDF: Reabilitação estética e funcional em paciente com cárie severa da infância
PDF: Arco lingual como mantenedor de espaço na perda precoce de dentes decíduos

Tráfico Semanal