Dentistas do SMS participam de estudo do Ministério da Saúde




Cerca de 50 cirurgiões dentistas da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) conheceram, nesta quinta-feira (01), à tarde, o Estudo Nacional de Práticas de Promoção à Saúde Bucal, ministrado pela professora Simone Tetu Moysés da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC - PR). O trabalho, que é coordenado pelo Ministério da Saúde e está sendo realizado em todas as capitais brasileiras e Distrito Federal, ocorreu no Conselho Regional de Odontologia (CRO).

De acordo com a professora Simone Moysés, o trabalho tem como objetivo fazer um mapeamento das práticas de saúde bucal na rede de atenção primária, identificando estes perfis, as experiências de sucesso ou não e compartilhá-las. “Isso vai permitir apoiar o Ministério da Saúde no desenvolvimento de políticas públicas”, assegurou Simone. Outro objetivo é criar, em todo país, uma padronização dos serviços, desde orientações sobre escovação, passando pela higiene bucal e de combate ao uso do tabaco, chegando a procedimentos mais complexos.

A orientação em saúde bucal, no entendimento de Simone Moysés, é mais abrangente, pois envolve saneamento básico e alimentação saudável. “O importante é colocarmos a boca dentro do corpo e o corpo dentro da sociedade. Por isso, nada é isolado”, disse Simone.

Essa pesquisa vem sendo feita por uma equipe de cinco professores da PUC-PR e tem abrangência nacional. A professora Simone, por exemplo, aplicará este mesmo curso no Maranhão, Piauí, São Paulo e Curitiba. Antes, ela esteve no Rio Grande do Sul e Alagoas. No final, será elaborado um documento e entregue ao Ministério da Saúde, justamente para que se possa padronizar as práticas em todo país.

Importância

O coordenador de saúde bucal da SMS, José Guimarães Neto, disse que quando receber as informações do trabalho da professora Simone Moysés, verá o que pode ser melhorado em relação às atividades de saúde bucal do município. “Ela coletou informações sobre as atividades de prevenção de saúde bucal nas Unidades Básicas de Saúde”, lembrou Guimarães.

Ele disse que os pesquisadores da PUC entraram em contato com a SMS e a coordenação de saúde bucal intermediou a vinda da profissional para que o trabalho e a pesquisa fossem aplicadas em Aracaju.

Para o presidente do CRO, Anderson Lessa, a pesquisa norteará o trabalho dos profissionais da atenção básica, que terão uma padronização nos procedimentos. Ele lembra que o CRO, além do papel fiscalizador, divulga a importância da saúde bucal e está, constantemente, atualizando os profissionais.

Ascom SMS
Fonte: Plenário

Tráfico Semanal

ANF

Get our newsletter