Marketing odontológico: para que serve?

O termo “marketing odontológico” não é mais novidade para os profissionais da odontologia. O marketing já faz parte do cotidiano de várias clínicas e consultórios odontológicos de nossa região. É o dentista compromissado com a qualidade de seu serviço, com a excelência no atendimento, com a profissionalização de sua equipe, com a percepção de seus clientes. O marketing odontológico não se restringe às ações de propaganda. Além da comunicação, o marketing envolve também o atendimento ao cliente, a prestação dos serviços, a apresentação do consultório, a conveniência, a definição dos honorários, entre outros.




O primeiro passo no desenvolvimento de um plano de marketing odontológico é o dentista identificar o perfil do seu público. Isso é muito importante, pois as estratégias a serem utilizadas pelo profissional deverão ser coerentes a esse público. Refiro-me ao tipo de mensagem a ser transmitida, aos meios de comunicação, ao horário de atendimento, a decoração e ambientação do consultório, a forma de atendimento, e até mesmo aos valores e formas de pagamento praticadas.

A missão seguinte é “tangibilizar o intangível”. O serviço odontológico, assim como outras modalidades de serviços profissionais é intangível. Isso gera incertezas nos clientes. Para minimizar essas incertezas, os clientes buscam por evidências de qualidade no serviço. Essa insegurança pode ser minimizada quando o prestador de serviço tangibiliza o seu serviço, utilizando-se para isso de suas instalações, seu material de comunicação, seus colaboradores, seus equipamentos e seu preço.

Investir nas instalações e nos equipamentos de seu consultório é uma estratégia importante no plano de marketing odontológico. A começar pela sala de recepção. O consultório médico ainda é um local que causa desconforto para muitos brasileiros. Por isso, uma sala de espera confortável, que transmita tranqüilidade é importante. Poltronas e sofás limpos e confortáveis, um som ambiente tranqüilo, revistas atualizadas, rede wi-fi disponível. Tudo para que o cliente se distraia e se sinta relaxado antes do atendimento.

Quanto à comunicação, algumas ações se mostram eficientes, exigindo pouco investimento. A criação e manutenção de um perfil profissional nas redes sociais podem se mostrar valiosas. Recomenda-se postagens sobre artigos e novidades da área odontológica, bem como informações sobre cursos e novas titulações conquistadas pelo cirurgião dentista. Vale também dicas e orientações sobre higiene bucal. Proferir palestras pode render bons frutos, assim como escrever artigos para revistas, jornais e tablóides da cidade.

Como o prestador de serviços profissionais depende muito da recomendação e de indicações para a conquista de novos clientes, ao dentista exige-se a prática eficiente e constante do networking. Quando as estratégias de comunicação surtirem efeito, os clientes começarão a procurar o consultório. O primeiro contato deste cliente com a equipe médica é o que chamamos de “a hora da verdade”. Por isso, a capacitação de toda a equipe de atendimento - secretária, atendente, auxiliares - se mostra imprescindível.

Mas o que garante a rentabilidade e o sucesso do profissional de odontologia não é a conquista de novos clientes, e sim a manutenção de seus atuais clientes. Isso significa que ele deverá adotar ações de relacionamento e retenção de clientes. E tudo começa com um banco de dados contendo os principais dados do cliente, como seu e-mail, endereço, data de nascimento, time que torce, data de casamento entre outros. Essas informações serão usadas para o envio de felicitações no dia do aniversário, Natal, aniversário do casamento, entre outros.

Fuente: administradores.com.br


Tráfico Semanal

ANF

Get our newsletter