Brasil: Português que exercia ilegalmente a profissão de dentista é preso no AP

Homem foi flagrado em um consultório no Centro de Macapá.
Essa é a segunda vez que o português é preso pelo mesmo crime.

A Polícia Civil prendeu nesta quinta-feira (13) o português Antônio Manoel da Silva Cardoso, de 59 anos. Ele exercia ilegalmente a profissão de dentista em um consultório particular no Centro de Macapá. A polícia diz que chegou ao português após receber denúncias anônimas apontando a estranha movimentação de pessoas no referido ponto onde ocorreu a prisão. No local foram encontrados vários equipamentos odontológicos, entre eles, próteses dentárias, raio-x e resultados de exames.





"As pessoas utilizaram o nosso disk denúncia para relatar a movimentação intensa nesse ponto no Centro de Macapá. Pensávamos que se tratava de comercialização de drogas, mas ao checarmos as informações concluímos que ele exercia ilegalmente a profissão de dentista. Então fizemos a ação em conjunto com o Conselho Regional de Odontologia [CRO]", disse o titular da Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes (DTE), Luiz Carlos.

No momento da prisão não havia nenhum paciente no consultório. O delegado informou que o português confirmou que exercia ilegalmente há pelo menos seis meses a profissão de dentista em Macapá. “Ele não revalidou o diploma no Brasil”, disse Luiz Carlos.

“Eu só ajudava algumas pessoas e mais nada”, resumiu o português no momento da prisão.


Essa é a segunda vez que o dentista é preso pelo mesmo crime. Em 2011, o CRO o flagrou exercendo ilegalmente a profissão no bairro Novo Horizonte, Zona Norte de Macapá.

"Nessa ocasião entramos com uma ação civil pública e a Justiça concedeu uma liminar proibindo o dentista de exercer a profissão”, lembrou o procurador do CRO Anderson Almeida. O dentista vai ser enquadrado pelo crime de exercício ilegal da profissão e pode pegar até dois anos de prisão.

Fonte: G1


Tráfico Semanal

ANF

Get our newsletter