Debridamento ultrassônico de boca toda no tratamento da periodontite crônica: uma revisão sistematizada

O fator etiológico primário na patogênese da gengivite e da periodontite é a placa bacteriana, o que resulta em inflamação dos tecidos adjacentes, levando à destruição progressiva dos tecidos de suporte periodontal. O biofilme dental atua por meio de mecanismos diretos e indiretos. No primeiro, a destruição periodontal é provocada por enzimas líticas e produtos citotóxicos produzidos pelas bactérias periodontopatogênicas; no segundo, pelo processo inflamatório.




Os lipopolissacarídeos presentes nas paredes celulares das bactérias gram-negativas são importantes produtos citotóxicos e estão associados ao início e à progressão da doença periodontal. Assim, a remoção mecânica periódica da microbiota subgengival é essencial para controlar a doença periodontal inflamatória, partindo-se do princípio de que as bactérias possam repovoar a bolsa subgengival dentro de algumas semanas após o tratamento periodontal ativo.



Tráfico Semanal

ANF

Get our newsletter