Desordens temporomandibulares em usuários de prótese parcial removível: prevalência de acordo com a classificação de Kennedy

Nas últimas décadas, o envelhecimento populacional no Brasil vem aumentando e, com isso, destaca-se a importância de garantir aos idosos não apenas maior longevidade, mas felicidade, qualidade de vida e satisfação pessoal. A dor é um problema que afeta a qualidade de vida da população em geral e, por isso, sua causa deve ser diagnosticada e tratada. A dor é o sintoma mais comum das Desordens Temporomandibulares (DTMs), porém, muitas vezes é, erroneamente, relacionada às otalgias, cefaleias ou problemas de origem dentária, dificultando, assim, o seu tratamento.




A etiologia das DTMs é multifatorial e dinâmica, envolvendo fatores oclusais, anatômicos, emocionais e comportamentais. Dentre esses fatores, podem ser citados os hábitos parafuncionais e posturais; a ausência de contenção posterior; as interferências oclusais; a mastigação unilateral; a deficiência nutricional; os fatores psicológicos, como o estresse e a tensão emocional, e os fatores sistêmicos, dentre outros. A posição de que a etiologia das DTMs é multifatorial é defendida por vários autores o que torna tanto o diagnóstico quanto o tratamento dessa desordem um desafio.



Tráfico Semanal