Clima seco e a biossegurança




Estamos no inverno, e com a estação - e, sobretudo, com a secura do ar, ficamos mais suscetíveis às doenças típicas dessa época do ano, como resfriados, gripe, rinite, sinusite, bronquite, viroses, entre outras.

Para os consultórios odontológicos, lugares fechados, com pouca circulação de ar e grande concentração de pessoas, os cuidados com a biossegurança devem ser redobrados, para evitar a proliferação desses males.

A cirurgiã-dentista e presidente da Associação Odontológica de Ribeirão Preto - AORP, Renata Franzaglia Lollato, dá algumas dicas de como evitar a propagação das doenças de inverno nos consultórios, preservando a saúde, não só de pacientes, como a dos dentistas e de seus auxiliares.


  1. Como as doenças respiratórias são adquiridas pelo contato direto ou indireto com o paciente, é imprescindível a higienização constante das mãos, a utilização de máscara e a limpeza frequente do consultório.
  2. A higienização das mãos deve ser feita com água e sabão ou preparação de álcool-gel, antes e após o atendimento. É preciso ter atenção especial com a toalha com a qual as mãos serão enxugadas.
  3. Equipamentos de proteção individual, como gorro, protetor ocular ou facial, luvas e avental também devem ser utilizados durante a realização dos procedimentos odontológicos. Regras que valem para qualquer tipo de clima.
  4. O consultório deve ser bem ventilado.
  5. Se for constatado que o paciente está doente, o dentista deve dispensá-lo e aconselhá-lo a procurar por auxílio médico.

Artigos Relacionados

Tráfico Semanal