PDF: Reabsorção óssea à distância na movimentação ortodôntica


A movimentação dentária induzida por aparelhos ortodônticos constitui-se em um dos procedimentos terapêuticos mais aplicados na clínica odontológica. A procura da estética e da funcionalidade bucal e dentária requer o tratamento ortodôntico, o qual, muito frequentemente, está associado às reabsorções radiculares — que podem, em situação extrema, levar à perda dentária e/ou ao comprometimento periodontal.



O conhecimento da biologia da movimentação dentária induzida implica em reconhecer os fenômenos teciduais, celulares e moleculares a cada dia de sua evolução. Assim, poder-se-á interferir de forma segura e consciente com medicação, procedimentos e intervenções para otimizar o tratamento ortodôntico e o conforto do paciente, reduzir as reabsorções radiculares ou evitá-las e, ainda, viabilizar o tratamento ortodôntico para pacientes sistemicamente comprometidos.

O modelo experimental de movimentação dentária induzida de Heller e Nanda está universalmente consagrado pela sua utilização na maioria das pesquisas sobre o assunto, em decorrência da viabilidade de extrapolação dos resultados para a clínica ortodôntica (Fig. 1). Quanto maior a padronização e detalhamento desse modelo experimental, maior será sua aplicabilidade e potencialidade de extrapolação de resultados.

Melhorar esse modelo implica em aperfeiçoar esta fonte de conhecimentos sobre a biologia da movimentação dentária induzida.

Como citar este artigo: Consolaro A, Cardoso LB, Kinoshita AMO, Francischone LA, Santamaria Jr M, Fracalossi ACC, Maldonado VB. Reabsorção óssea à distância na movimentação ortodôntica: quando se inicia e o como ocorre a reorganização periodontal. Dental Press J Orthod. 2011 May-June;16(3):25-31.






No hay comentarios